‘Camarão Azul’, peça de Rogério Blat, estreia em março no Rio

Montagem existencialista quebra paradigmas teatrais, ousa numa iluminação que aguça o olhar do espectador e surpreende ao recriar o interior de uma nave espacial

O Centro Cultural Municipal Parque das Ruínas recebe a partir do dia 04 de março, o drama futurista, “Camarão Azul”, de Rogério Blat. A estreia acontece às 20h e a temporada será de sexta a sábado, 20h, e domingo às 19h30, até o dia 27 do mesmo mês.

No elenco, Zeca Richa e Nelson Yabeta apresentam a história de dois astronautas numa missão na órbita terrestre. A estrutura dramática é baseada no estudo da física quântica, mais especificamente no fato comprovado de que as coisas só tomam forma quando observadas. Esses agentes de segurança do governo precisam provar se são capazes de se sacrificarem por seu país. O objetivo da trama é levantar um questionamento sobre as relações pessoais diante das novas tecnologias, os mecanismos de controle criados pelo homem e de que forma a vida contemporânea interfere na liberdade individual.

Numa atitude ousada, a peça surpreende pela concepção minimalista do cenário que recria o interior de uma nave espacial. Ela é composta por uma escada, caixotes, bancos de plástico e leds de lixo eletrônico.

Para o diretor Rogério Blat, “A ideia é ter apenas o necessário para que o público vivencie uma experiência lúdica através de poucos componentes desassociados dos padrões teatrais conhecidos. Nesta dinâmica de montagem existe uma independência de recursos e limitações teatrais obrigatórias, quebrando esquemas técnicos, físicos e financeiros que limitam os espetáculos atuais”.

Teatro: “Camarão Azul”
Data: de 4 a 27 de março
Horário: sextas-feiras e sábados às 20h e domingos às19h30
Ingressos: R$ 30,00 (inteira)
Local: Centro Cultural Municipal​ Parque das Ruínas – Rua Murtinho Nobre, 169, Santa Teresa – Rio de Janeiro/RJ
Classificação etária: 12 anos