Theatro Municipal do Rio apresenta ‘O Garoto’, de Charles Chaplin

Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal do Rio de Janeiro executa trilha sonora ao vivo, nas sessões, celebrando os 100 anos do personagem Carlitos.

Cenas do filme
Cenas do filme "O Garoto" (Fotos: Divulgação)

O filme “O Garoto” (The Kid) é a atração da série Música & Imagem, de 13 a 18 de setembro, realizada pela Fundação Teatro Municipal do Rio de Janeiro, dentro da programação artística elaborada pelo Maestro Isaac Karabtchevsky.

O concerto com a projeção do filme mudo dirigido e estrelado por Charles Chaplin celebra o centenário do carismático personagem Carlitos, criado pelo múltiplo artista em 1914, quando o “Adorável Vagabundo” com chapéu coco e bengala entrou de vez na sua galeria de tipos.

A Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal irá executar a música também de autoria de Chaplin, com arranjos de Carl Davis, sob a regência de Tobias Volkmann. Nas sessões de 60 minutos, a cópia que será exibida é fornecida pelo instituto alemão European FilmPhilharmonie.

Sinopse

Uma mãe solteira sai de um hospital de caridade com seu filho recém-nascido, mas percebe que não pode dar a ele todo o cuidado de que precisa. A mulher decide abandoná-lo, prendendo um bilhete junto ao menino, pedindo que quem o achar cuide do seu bebê, e o deixa no banco de trás de um carro de luxo, na esperança de que tenha uma vida digna. Logo depois, o veículo é roubado por dois ladrões que, quando descobrem o bebê, o abandonam no fundo de um beco, perto de uma lixeira. Sem saber de nada um vagabundo faz o seu passeio matinal e encontra o bebê. Inicialmente ele quer se livrar da criança, mas diversos fatores sempre o impedem e, gradativamente, ele passa a amá-lo. De outro lado, a mãe se arrepende e tenta reencontrar seu filho, mas quando descobre que o carro foi roubado tem um choque, passando a crer que ela nunca mais verá sua criança.

“Charles Chaplin (1889-1977)”

Assim como o garoto que retratou em seu primeiro longa, Chaplin teve uma infância difícil após a morte precoce de seu pai e a doença de sua mãe, ambos artistas de quem Chaplin herdou o talento e a vocação.

Nascido em 1889, em Londres, passou parte da infância em um orfanato e com seu irmão Sidney se iniciou aos 12 anos na carreira artística. Em 1910 foi para os Estados Unidos com a companhia de vaudeville de Fred Karno, para onde retornou em 1912 com o mesmo grupo.

O sucesso de ambas as turnês lhe renderam um contrato no cinema com a Keystone Film. De lá passou por outras duas companhias, a Essaney e a Mutual Film, até se tornar produtor independente e construir seu próprio estúdio.

Em 1919, fundou a produtora United Artists, com Mary Pickford, Douglas Fairbanks e D.W. Griffith, por onde lançou O Garoto, dois anos depois, seu primeiro longa-metragem. Seguiram-se outros longas de sucesso como A corrida do ouro (1925), O Circo (1928), Luzes da Cidade (1931), Tempos Modernos (1936), O Grande ditador (1940) – que, após Chaplin relutar em abandonar o cinema mudo, tornou-se seu primeiro filme falado –, entre outros. Versátil, além de escrever seus roteiros, publicou quatro livros, incluindo uma autobiografia, e compôs mais de 500 canções, como Smile, Eternally e This is my song.

Investigado pelo FBI, por supostas ligações com o regime comunista, foi proibido de retornar ao EUA após viajar à Inglaterra para o lançamento de Luzes da Ribalta, em 1952. Desde então, passou a viver com sua família na Suíça. Casado quatro vezes, teve 11 filhos. Ganhou diversos prêmios e importantes condecorações como a Légion d’honneur, do governo francês, em 1952; um Oscar honorário, em 1972, por sua incalculável contribuição ao cinema, quando foi aplaudido de pé durante 12 minutos, e o título de Cavaleiro do Império Britânico, em 1975, que lhe rendeu o tratamento ‘Sir’. Chaplin morreu de causas naturais em 1977, aos 88 anos.

“Série Música & Imagem – O Garoto”

  • Data: 13 de setembro, sábado
    Horário: 16h
  • Data: 14 de setembro, domingo
    Horário: 17h
  • Datas: 16 e 18 de setembro, terça e quinta-feira
    Horário: 20h

Local: Theatro Municipal do Rio de Janeiro – Praça Floriano, s/nº – Centro

Ingressos:
  • Frisas e camarotes – R$ 420,00
  • Plateia e balcão nobre – R$ 70,00
  • Balcão superior – R$ 50,00
  • Galeria – R$ 18,00

Classificação etária: Livre
Duração: 60 minutos
Informações: (21) 2332-9191
Vendas na Bilheteria, no site da Ingresso.com ou por telefone (21) 4003-2330. Desconto de 50% para estudantes e idosos.

Orquestra Sinfônica do Theatro Municipal

Direção e script: Charles Chaplin
Música: Charles Chaplin, com arranjos de Carl Davis
Regência: Tobias Volkmann
Elenco: Charles Chaplin, Jackie Coogan, Edna Purviance, Carl Miller, Tom Wilson e grande elenco
Edição: Filmphilharmonic
Filme por cortesia de: Roy Export S.A.S.
Música por cortesia de: Bourne Co. Music Publishers.
Parceiros em cooperação: Filmphilharmonic Europeu Latino América Filme Filarmônico (LAFF)
Produção: 3 Tempos Produções Culturais – Gustavo Ariani Buenos Dias Projetos e Produções Culturais – Márcia Dias

Leia também: