Publicidade
Início TV ‘Chapa Quente traz carga política socioeconômica que o Brasil vive’, diz Leandro...

‘Chapa Quente traz carga política socioeconômica que o Brasil vive’, diz Leandro Hassum

Publicidade

A nossa reportagem conversou com Leandro Hassum, que falou um pouco da nova temporada de “Chapa Quente”, e relatou que ficou lisonjeado com as comparações com o ator Chris Hemsworth. “Fiquei muito vaidoso! A minha autoestima está lá em cima. Estou em um momento muito especial de minha vida. Eu fico extremamente envaidecido em relação a isso. Mas uma coisa que eu aprendi na minha vida é que a gente não deve se levar a sério. Deixa que o público fale. Agora eu não posso que eu pareço com Chris Hemsworth. Se eu acreditar nisso, eu estou bem ferrado (risos)”, sentenciou.

Publicidade

Nova temporada de “Chapa Quente”
Foi uma primeira temporada muito feliz. Acho que a primeira temporada serviu pra gente ir alinhando e criando esses personagens, cada vez pegando mais intimidade com eles. Estamos começando uma temporada dois muito quente. Já que a chapa tá bem quente, os textos também estão acompanhando isso. Acho que a gente vem com os personagens mais maduros, mais engraçados, mais divertidos.

Mudança do personagem
Agora vem essa história dele ser pai. A Marlene (Ingrid Guimarães) teve um filho, nasceu o Genésinho. O texto brinca com essa história do casal que trabalha fora, não tem grana pra ter babá e tem que se dividir para cuidar do bebê. Essas situações do cotidiano que todo mundo vive. A sexualidade que acaba ficando um pouco de lado, porque o filho toma todo o tempo do casal. A mulher que quer se cuidar para o marido, mas também não tem tempo por ter que cuidar do filho. Então, tem todo esse conflito. Essa é a diferença agora, um casal mais amadurecido. com uma criança no meio de tudo e vivendo essa nova fase que o Brasil tá vivendo. Acho que o Chapa Quente é bacana porque vem trazendo um pouco dessa carga política socioeconômica que o Brasil vem vivendo. Logicamente é um programa de humor, a gente não pode esquecer isso, então tem muita leveza. Mas a gente tenta mostrar o guerreiro que o povo brasileiro é.

Repercussão nas ruas
Foi muito boa. Eu acho que todo programa novo, principalmente quando a gente entra na faixa de um programa como era “A Grande Família”, que foi de grande sucesso, o público se sente um pouco órfão. E é normal que um programa não comesse tão certinho. A gente não teve tanto tempo na primeira temporada para preparação. A gente costuma dizer que a gente foi consertando o avião com ele no ar. E acho que consertamos muito bem, fizemos um pouso brilhante no final da primeira temporada e agora já decolamos num avião novo com classe executiva. Com certeza o povo vai se divertir muito na nova temporada do “Chapa Quente”.

Leandro Hassum e Ingrid Guimarães, casal protagonista de ‘Chapa Quente’ (Foto: Pedro Carrilho/Gshow)

Reprise do programa “Os Caras de Pau” e a volta do lúdico
Eu tenho a certeza – a volta do lúdico. Eu acho inclusive, faço aqui um pedido, que mais programas, feitos naquele horário que geralmente as famílias estão reunidas em casa, apreciem essa ótica, de que a gente trabalha numa emissora para o povo e que a gente faz programas para o povo. Eu sou um comediante que faz programas populares. Eu gosto do que eu faço, meus filmes são populares, meus programas são populares. Gosto, não tenho vontade de mudar isso. Eu faço para o meu público, sempre vou fazer.

Parceria com Marcius
Isso sempre vai existir. A nossa dupla é eterna porque a gente se ama muito. Mas hoje em dia nós tempos programas diferentes aqui dentro e eu acho que a própria empresa (Globo) nos vê de forma separada. E também é muito bacana. Mas isso não impede que daqui a pouco a gente faça um programa junto. A hora que me chamarem pra trabalhar com o Marcius eu não preciso nem ler o texto. Eu vou topar imediatamente.

Repercussão da boa forma nas redes sociais
Sabe o que acontece? Quando muito se fala sobre uma coisa, essa coisa acaba entrando no inconsciente das pessoas e as pessoas começam a achar que isso realmente é uma verdade. Os próprios colegas e familiares perguntavam: ‘você não está com medo de perder a graça?’. E as pessoas as vezes acreditam. E realmente a rede social e a Internet não é todo mundo que usa de forma bacana. Eu acho que as pessoas tem que entender hoje em dia que a educação tem que continuar. Uma coisa é olhar pra você e falar: ‘nossa, como ele é feio’. Eu tenho direito de achar você feio como você tem o direito de achar que eu estou uma m…, que eu não tenho mais graça, que eu fiquei feio. Mas você tem que ter a educação de não virar pra mim e falar: ‘nossa Hassum como você está acabado’. Isso é falta de educação, falta de respeito. E isso infelizmente as redes sociais precisam aprender isso ainda.

Novo shape
Estou me sentindo muito bem, graças a Deus. Bem feliz em todos os sentidos. Pessoalmente, profissionalmente, com elogio dos colegas, está sendo uma vida nova. Não que eu não fosse feliz (antes de emagrecer). Eu continuo feliz, só que agora mais vaidoso.

Engraçado magrinho ou gordinho?
Mesma coisa, eu não vejo diferença nenhuma. Ser gordo era uma das minhas piadas. Eu espero que eu tenha muito mais para dar para o público.

Genésio, Marreta e Godzila aprontaram todas na primeira temporada (Foto: Caiuá Franco/TV Globo)

Alimentação regrada
Ah sim uma vida normal. É uma vida sem excessos, como eu era um cara que não conseguia controlar os excessos com a minha boca, agora eu controlo com o estomago pequeno. A vida me fez controlar. Mas eu tenho uma vida normal. Tomo meu vinho, como umas besteirinhas. Só que não como antes.

Comparação com Chris Hemsworth
Eu gostei muito da matéria – a revista “Veja – São Paulo” disse que o ator estava parecido com o ator que interpreta o Thor, o Chris Hemsworth. Fiquei muito vaidoso! A minha autoestima está lá encima. Estou em um momento muito especial de minha vida. Eu fico extremamente envaidecido em relação a isso. Mas uma coisa que eu aprendi na minha vida é que a gente não deve se levar a sério. Deixa que o público fale. Agora eu não posso que eu pareço com Chris Hemsworth. Se eu acreditar nisso, eu estou bem ferrado (risos). É muito ridículo isso. Eu adoro ouvir os colegas dizerem que eu estou mais bonito, mais gato, daqui a pouco vai ser galã e tudo mais. Eu não me levo a sério. Se eu tiver que fazer um papel dramático, um pegador e tal, eu vou fazer com a maior alegria do mundo se esse papel me der prazer. Agora não tem isso. Eu me achava lindo gordo. Eu operei por uma questão de saúde. A minha gordura começou atrapalhar no meu movimento, na minha agilidade, entre outras coisas. Eu sempre fui um gordo ágil. A idade vai chegando e você vai perdendo essa agilidade. Eu tentei todas as dietas. Eu não chego para ninguém: “tá gordo, opera!”. Não! Muita gente me mandava operar, e, eu não tinha vontade. Eu sou feliz assim. Mas chegou um momento que eu não estava mais feliz. Eu perdi a mobilidade. Essa foi a minha hora de operar. A hora das pessoas operarem, elas que vão saber. Eu eliminei 61 quilos.

Mudança depois da fama
Eu sou a mesma m@@@@ irmão. Não mudei nada. Eu sou o mesmo cara. Fiz sucesso sendo aquele cara, eu não vou trair meu público nunca. Vou ser o mesmo cara.

O gordinho engraçado
Não tive medo de perder a graça. Sou um comediante muito a frente da minha barriga (risos).

Publicidade