Publicidade
Início TV No rádio, Marco Luque admite sentir falta de Rafinha Bastos no ‘CQC’

No rádio, Marco Luque admite sentir falta de Rafinha Bastos no ‘CQC’

"Eu sei da qualidade da acidez dele como comediante, ele sabe bater!"

Publicidade

Marco Luque foi o convidado do Pânico, da Jovem Pan, desta terça, 6 de outubro, e, entre outros assuntos comentou sobre o “CQC”, da Band. O apresentador reconheceu que o programa não é mais novidade, depois de oito anos no ar, e acha que – apesar de achar que Dan Stulbach vir bem – o Marcelo Tas era muito a cara do programa. “Quando você vê a galera saindo, realmente vai enfraquecendo”, disse Luque.

Publicidade

Outro integrante que o apresentador admitiu que faz falta no programa é Rafinha Bastos. “Eu comemorei quando ele saiu, mas, ele faz falta, eu sei da qualidade da acidez dele como comediante. Ele sabe bater!”

Mas apesar disso, Luque disse estar tranquilo no programa e que não almeja estar na Globo como alguns de seus antigos colegas de programa. “Acho que toda mudança é válida. Eles estavam inquietos e foram atrás do que queriam. Eu estou tranquilo.”

Permanência no programa

No “Pânico”, Luque brincou que não sabe até hoje porque ele continua no “CQC”… “Acho que não queriam mudar a bancada totalmente, por isso (risos)!”

Várias vezes criticado por não deixar muito a bancada do programa e fazer matérias externas, Luque comentou no Pânico sobre o que acha da vida dos repórteres. “É curta… É muita exploração, o cara não tem muita vida social. O cara sai de uma matéria vai pra outra. Eles tem que estar sempre prontos. É um stress.”

Censura no “CQC”

Questionado sobre censura no CQC, o apresentador admitiu que esse ano o programa tem pegado mais leve com alguns temas. “Tem alguns assuntos mais delicados, e pela atual situação do Brasil estamos tendo que dar uma maneirada.”

Ver seus espetáculos menos cheios é o que o incomoda

Marco Luque disse na Jovem Pan que o término do auge da fama não o incomoda, mas sim, a falta de público no teatro. “Hoje é muito tranquilo, posso fazer o que eu quiser. Diferente dos jogadores de futebol, youtubers. Comigo é uma abordagem saudável, a galera elogia meu trabalho, tira uma selfie. Eu sinto mesmo saudade de lotar teatros com meus espetáculos, encher o c* de dinheiro, lotar várias sessões. Hoje faço geralmente 1, ou 2, cheias por fim de semana. Isso deu uma abaixadinha.”

Além do “CQC”, Marco Luque está com seu canal do Youtube bombando mais agora. “Estava como uma mudinha murcha e aí eu joguei uns adubos, estou postando mais e agora está muito legal, estamos tendo um retorno muito fera!” E também Luque está nos palcos do Comedians Club com o espetáculo ‘1,2,3 Testando’. “Resolvi criar vergonha na cara e sair da zona de conforto. Criei esse projeto para experimentar textos novos, coisas novas, para um show do ano que vem”, explicou.

Publicidade